Exames diagnósticos

arritmia_pacelabEstudo eletrofisiológico Intracardíaco;
Mapeamento Eletrofisiológico;
Cardioestimulação Trans-esofágica;
Holter (Eletrocardiografia Dinâmica) de 24 ou 48 horas;
ECGAr (Eletrocardiograma de Alta Resolução);
Tilt-Test (Teste da inclinação);
Looper Recording (Monitor de eventos externo);
Looper Implantável (Monitor de eventos implantável);
Procedimentos Terapêuticos:

 

Ablação por Radiofreqüência Termocontrolada;
Implante de Marcapasso Cardíaco Definitivo;
Implante de Marcapasso Ressincronizador;
Implante de Cardioversor/Desfibrilador automático;
Implante de Cardioversor/Desfibrilador ressincronizador;
Avaliação e Programação dos Marcapassos (todos os modelos);
Avaliação e Programação dos Desfibriladores (todos os modelos);

Looper Recording

Também chamado de “Looper” ou gravador de eventos. Trata-se de um exame cujo objetivo é identificar alterações na atividade elétrica do coração correlacionadas a sintomas. É muito semelhante ao Holter, porém, com a diferença que o paciente é mantido monitorado por um período prolongado (10 a 30 dias) e é indicado para os casos mais simples, onde os sintomas são muito esporádicos e sem diagnóstico definido. Quando ocorre o sintoma, o paciente imediatamente aciona um botão no aparelho, o qual grava alguns segundos antes do sintoma e alguns segundos depois (em geral, 1 minuto). Para isso, o aparelho estará monitorando constantemente o ritmo cardíaco.

O gravador é muito pequeno (um pouco maior que um BIP) e a gravação é realizada em memória do estado sólido (não usa fita magnética). Apenas dois eletrodos são conectados ao tórax do paciente, sendo que podem ser retirados para tomar banho, e reinstalados a seguir, pelo próprio paciente.

Devido ao tamanho desses aparelhos, a memória é limitada. Após alguns eventos gravados, estes poderão ser transmitidos a uma central, via telefone, onde quer que o paciente se encontre. Nessa central, o eletrocardiograma transmitido é analisado, sendo que, ao identificar-se a alteração responsável pelo sintoma, a monitoração pode ser interrompida. Ao instalar o exame no paciente, este recebe todas as orientações necessárias para tirar o máximo de proveito deste sistema diagnóstico. Será emitido um relatório detalhado o qual deverá ser entregue ao médico solicitante para que o mesmo possa orientar a melhor conduta para o caso.

Looper Implantável

Tem a mesma finalidade que o gravador de eventos externo, porém é totalmente implantável. É constituído de um minúsculo aparelho automático, implantado sob a pele na região infra-axilar esquerda. O procedimento é realizado com anestesia local, podendo-se também utilizar sedação endovenosa para maior conforto do paciente. O tempo de permanência hospitalar varia de 06 a 24 horas, sendo possível retornar para casa sem restrições adicionais.

Após implantado, o aparelho é programado por telemetria (através de ondas de rádio sem a necessidade de contato) iniciando a aquisição do eletrocardiograma imediatamente. Sempre que ocorrer uma arritmia, o aparelho armazena automaticamente o episódio em uma memória interna. Se o paciente sentir algum sintoma, poderá acionar o aparelho de forma manual, pressionando o botão de um pequeno transmissor (como um chaveiro) e o looper gravará o episódio imediatamente. O looper tem uma bateria interna com capacidade média de 12 meses de duração. Todos os eventos armazenados poderão ser visualizados na tela do computador através da telemetria.

Ao contrário do looper externo, o looper implantável é muito confortável sendo indicado para pacientes que apresentam sintomas muito raramente e não diagnosticados através de outros meios.

Tilt-Test

O Tilt-Test, também chamado de teste da inclinação, é um exame desenvolvido para identificar um tipo de síncope (desmaio) mediado pelo sistema nervoso central, e que acomete pacientes de todas as idades, mas principalmente adultos jovens e adolescentes. Tem sido muito utilizando pelos neurologistas para diferenciar os desmaios dos portadores de crises convulsivas. O exame é realizado a nível ambulatorial, ou seja, sem necessidade de internação. O paciente deverá estar em jejum de pelo menos quatro horas e trazer exames como Holter, ecocardiograma e teste ergométrico, se tiver.

Para realizar o exame o paciente será colocado sobre uma mesa basculante especial que permite avaliá-lo em diversas inclinações (0, 80 e -30 graus). Para segurança, o paciente é fixo à mesa, evitando-se quedas, caso ocorra algum desmaio. Simultaneamente o paciente é monitorado eletrocardiograficamente e através da medida não invasiva da pressão arterial a cada dois minutos. No início do exame será instalado um soro em uma veia periférica do braço por onde serão administradas algumas medicações.

O exame é realizado em várias etapas, dependendo do caso, podendo chegar até seis etapas. Uma das etapas consiste na administração de uma substância semelhante à adrenalina, utilizada para sensibilizar o exame. Ao final é oferecido um lanche podendo retornar para casa. Todos os dados colhidos durante as diversas etapas do exame são armazenados em um computador e serão processados por um software especialmente desenvolvido, sendo emitido um relatório completo que deverá ser entregue ao médico que solicitou o exame para que o mesmo possa orientar o tratamento.